18 março, 2017

Mente cintilante


Crédito na imagem



Vestida de nós, despi-me em versos
Nesse universo que é o nosso lar.
Imaginei duas cópias nossa no berçário,
Um relicário de amor.
Borboletas no jardim,
O cachorro a correr,
O gato a se esconder.
O vinho aberto,
O beijo certo.
O papel na máquina,
A máquina no papel.
O violão na sacada,
Paixão que nunca acaba.
Acho que te inventei no interior da minha mente...

***
O sentimento nu, a paixão que voou...
Serão para sempre os mesmos enganos.
Acho que inventei todos no interior da minha mente...

***
Cerro os olhos
Abre-se a retina castanho-claro
Amor em silêncio.
Isso é morrer...

***
No ar que eu respiro,
No caminho que determino,
Invento todos em minha mente...

***
O coração se dissipa em ilusão
Caio morta no chão
Ninguém inventa-me no interior da mente....










Nenhum comentário:

Postar um comentário