18 dezembro, 2015

Carta para o amor que vai chegar





Meu amor,
Olá, como você está?
Já é dezembro
Já, já o ano acaba e mais uma vez,
Eu estou sem você, estamos sem nós.
É época de festas, mas eu estou cansada
Dessa badalação toda, dos abraços frios, dos copos vazios,
De voltar, no fim, para casa sozinha.
Talvez você também esteja cansado disso tudo.
De segurar várias mãos e nunca encontrar o encaixe perfeito,
De procurar um mínimo preenchimento possível
Nos ritmos acelerado das músicas noturnas
No gosto do álcool tragado pela troca de saliva.
Talvez no outro dia, quando você acorda, pensa - enquanto calça suas meias
- “onde ela está” e quando sai, mais uma vez, para o trabalho
Em meio a uma cidade fria e solitária espera, enfim, cruzar comigo em
Alguma esquina, assim como eu espero o mesmo.
Mas nosso encontro nunca acontece e isso destrói aos poucos a
Nossa pequena esperança.
Meu amor,
Você pode me ouvir?
Eu estou esperando por você,
Por favor, me reconheça.
Meu amor,
Eu só quero que você saiba que vou esperá-lo,
Assim como disse o poeta “eu vou ficar esperando
você numa tarde cinzenta de inverno bem no meio duma
praça então os meus braços não vão ser suficientes para
abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta coisa
que eu vou ficar calada um tempo enorme só olhando você
sem dizer nada só olhando e olhando”... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário