18 janeiro, 2015

Atormentado



Meu coração que acalma
Fantasma nos lençóis
Eu sei que se eu estou te assombrando
Você deve estar me assombrando

Eu serei a tua pior tormenta.
Serei a insônia e a saudade batendo a porta.
Quando o vento soprar ele trará o meu perfume
 para envenenar as tuas narinas. 

Quando o vento  tocar o seu corpo
você irá recordar do meu toque impiedoso,
linda e louca traçando linhas invisíveis na seda vermelha.

Aparecerei em seus sonhos com olhos profundos
carregando-o para abismos nunca vistos antes.
Serei o buraco no teu peito mal preenchido,
Você não conseguirá respirar,
roubarei o seu ar, depois 
mancharei a sua alma com o batom vermelho escarlate.

Sendo o seu tormento,
Mãos na pele firme.
O seu tormento, Sendo o seu tormento.

Vestindo a sua pele com a camurça da nudez,
Embriagando-o com o meu vinho
Que eu derramo em gotas pelos quatro cantos do teu corpo. 
Sendo o seu tormento.

"Reprise" - 2013




Nenhum comentário:

Postar um comentário