18 julho, 2014

Mundo líquido.


Por que as pessoas perdem o interesse umas nas outras tão rapidamente? Será culpa da correria do dia a dia, a falta de tempo, o cansaço diante da vida que grita nos cantos!? O mundo atualmente é líquido, corre rápido como um rio e no meio do caminho afoga sonhos, pessoas, vidas. Eu me vejo como uma pessoa que é de uma geração, mas vivencio outra. Eu não sei ser líquida, não sei abandonar as pessoas as quais cativei “Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativas” – O pequeno príncipe. É como quando você conhece um cara, em duas semanas parecem velhos conhecidos, depois o contato desanda, como um bolo cuja receita foi mal seguida.
A sociedade contemporânea oferece diversos meios para a comunicação. O progresso tecnológico acarreta a perda da essência da comunicação pessoal, pois o indivíduo se encontra em uma busca infinita de melhorar o seu bem estar, imergindo em seu interior e fechando-se para os outros. Essa relação inter pessoal é chamada de comunicação fria. A pós-modernidade caracterizou a “sociedade da solidão”, uma solidão nova, intermediada por tecnologia. As pessoas não se interessam pelo contato pessoal, pois acreditam que o envio de e-mail e mensagens instantâneas substitui o contato da convivência íntima.
A comunicação por meio digital é veloz, prático, rápido e dinâmico. O homem possui a possibilidade de conexão mundial em tempo real. Infelizmente o ser humano está começando a perder o controle tecnológico, já não se permite viver fora do universo digital. As relações pessoais perdem espaço para as comunidades virtuais que reúnem pessoas com os mesmos gostos e estilos. Parece ser mais sedutor e prático conhecer pessoas por meio da rede virtual do que sair do aconchego de casa para ter uma comunicação pessoal.
O mundo contemporâneo é responsável pela liberdade individual e pela crença de viver intensamente esta liberdade. Os valores pragmáticos do passado estão perdendo-se aos poucos. Segundo Daniel Cruz (2011, p. 37) “A modernidade constrói personagens independentes, livres das pressões tradicionais”. Antes da revolução digital e sua popularização social, as pessoas viviam repreendidas por costumes impostos pela família e a sociedade, o principal objetivo a ser obtido na vida de alguém era o casamento e a constituição de uma família. A sociedade contemporânea é caracterizada pela adoração a imagens, o ser humano vive um estado de espelho idealizado. Frente ao espelho, cada um se contempla buscando decifrar o impacto de sua própria imagem aos olhos dos outros. O foco da sociedade contemporânea gira em torno da busca constante da satisfação pessoal, mas é impossível conseguir essa satisfação em um mundo carente de afeto. Eu não sei me adaptar a essa sociedade dissolvida! Meu Deus, como se solidifica o mundo? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário